domingo, 11 de novembro de 2012

Figueira da Foz: Ourives com medo e sentimento de insegurança nas ruas

João Cardoso, presidente da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, em declarações ao “Correio da Manhã”, acrescentou: 
“-É notório o aumento da criminalidade. Criámos condições para isso. Houve uma política de desertificação do centro, o que associado ao encerramento de várias lojas, aumenta a insegurança. Se não houver reforço do patrulhamento da PSP, tende a piorar. Os sectores mais afectados são as ourivesarias. Os ourives vivem em ânsia permanente com medo de serem assaltados e pedem a nossa intervenção junto das entidades responsáveis. A curto prazo, é preciso reforçar o policiamento e a sensibilização dos comerciantes para a mudança de hábitos. A ACIFF está disponível para, em conjunto com a PSP, fazer ações de sensibilização. A médio prazo, há que reabilitar a zona antiga, de modo a levar os jovens ao centro.”

1 comentário:

José disse...

Onde pára a polícia? na entrada da esquadra pela hora de entrada ao serviço são visíveis uns quantos(e bastantes)agentes mas deppois só vão passanso dois pelas rua da cidade ou arredores e dentro do carro deixando espaço e tempo até nova ronda,tempo esse que não existe qualquer proteção.
Infelizmente é aceitável que isso esteja a acontecer pois para quê arriscarem a vida se depois do trabalho feito(apanhar criminosos)os juízes os soltam?

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------