quinta-feira, 25 de abril de 2013

Policia bloqueou ponte da Figueira e apanhou ladrões de cobre

Elementos da PSP da Figueira da Foz detiveram, ontem à noite, três indivíduos que desligaram uma subestação da EDP e furtaram 450 metros de fio em cobre, interrompendo o fornecimento de energia eléctrica às freguesias do Paião, Borda do Campo e Marinha das Ondas, paralisando, também, algumas empresas de laboração contínua na zona da Gala. 
Segundo dá conta, hoje, o Comando Distrital de Coimbra da PSP, os polícias da divisão da Figueira da Foz aperceberam-se, pelas 22h50 de terça-feira, de um grupo de indivíduos que, numa estrada de terra batida, carregavam algo suspeito numa viatura. 
Os polícias, ao prosseguirem, constataram que as localidades por onde passavam se encontravam completamente às escuras, sem energia eléctrica, o que “de imediato não só levantou suspeitas como fizeram uma ligação possível ao grupo de indivíduos que haviam visto instantes anteriores, e da possibilidade de que estes, antes tivessem cortado as linhas eléctricas para furtar os cabos em cobre”, refere a PSP. 
O alerta foi dado e de imediato montada uma operação policial que bloqueou o trânsito na Ponte Edgar Cardoso, sobre o rio Mondego, levando à imobilização forçada do veículo em causa. 
Na viatura seguiam três homens, de 31, 33 e 42 anos de idade, que acabaram detidos pela suposta autoria do crime de furto de cabos eléctricos da rede de distribuição pública. 
A PSP apurou, depois, que aqueles indivíduos, na zona industrial da Gala, conseguiram, através de um buraco, aceder à subestação da EDP, onde desligaram a corrente, cortando três linhas numa extensão de 150 metros, furtando 450 metros de cabo de cobre com cerca de 200 quilogramas. 
Para além do furto do cobre e dos danos na subestação da EDP na Gala, os detidos ainda danificaram a estrutura de suporte das linhas, resultando na quebra de um dos postes de cimento de 18 metros, que não resistiu ao estiramento dos outros cabos, com um prejuízo avaliado em 2 000 euros. 
Na busca efectuada à viatura, a PSP encontrou o cobre furtado e uma vasta panóplia de objectos e ferramentas utilizadas para praticar aqueles crimes, onde se contam uma vara com 1,60 metros, revestida a borracha para impedir a passagem de corrente eléctrica, na ponta da qual foi adaptada uma serra de cortar ferro; duas tesouras de cortar ferro; alicates; uma machada; vários pares de luvas de borracha; mais algumas folhas de serra de cortar ferro; e até um boné de pala forrado interiormente a plástico rígido e borracha por serem materiais não condutores de electricidade, entre outro equipamento. 
Segundo a PSP, “todos aqueles objectos destinavam-se ao corte de cabos e fios eléctricos, apresentando sinais evidentes de muito manuseamento, o que é claramente indiciador de utilização frequente naquela actividade delituosa por parte dos indivíduos, que manifestam grandes conhecimentos e preparação pessoal e logística adequadas àquelas práticas”. 
O corte daqueles cabos deixou sem energia eléctrica as freguesias do Paião, Borda do Campo e Marinha das Ondas, bem como paralisou algumas empresas de laboração contínua na zona da Gala, entre as 23h30 de terça-feira e as 01h00 de hoje, resultando em avultados prejuízos. (Campeão das Provincias - Titulo e foto nossas)

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------