sexta-feira, 28 de junho de 2013

Professor Alcino Lebre continua desaparecido 48 horas depois

Todos os meses, Alcino Lebre, professor aposentado (e colaborador do jornal "O Dever") de 79 anos, residente na Figueira da Foz, ia buscar alimentos para distribuir pelos carenciados. 
Anteontem, após mais uma missão, desapareceu no percurso de um quilómetro entre o Banco Alimentar e a sua casa. Ontem, PSP e bombeiros fizeram buscas num mato usado como atalho e onde Alcino foi visto a entrar, mas não foram detetados mais sinais. 
Desesperada, a mulher, Olga Leandro, diz que ele tinha o hábito de "andar por atalhos" mas conhecia bem o local. 
O subintendente Cristina Marques, da PSP, diz que não foram registados movimentos nas contas bancárias de Alcino.  (C.M. / Titulo, foto e parênteses nossos)
......................................................................................
Atualização de hoje, 20h00:
Pelas 20h00 de hoje a situação mantinha-se, com as buscas suspensas na zona em que eventualmente poderia ter desaparecido. 48 horas depois há tão somente alguns ténues indícios que permitem teorizar sobre algum distúrbio mental que o tenha levado a pedir boleia para outro local. 

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------