quinta-feira, 13 de março de 2014

Figueira da Foz: Dois homens detidos após apontarem arma e tentarem atropelar agente!

A PSP anunciou hoje a detenção de dois homens, de 20 e 21 anos, referenciados por diversos assaltos, numa investigação que culminou com a tentativa de atropelamento de um agente policial durante uma operação realizada na Figueira da Foz. 
Em comunicado, o Núcleo de Relações Públicas do comando da PSP de Coimbra explica que os dois homens vinham a ser controlados e perseguidos de forma "discreta" por elementos da PSP e da GNR e que a viatura em que seguiam foi abordada na zona da Gala, na margem sul do Mondego "em local tão seguro quanto possível", após uma "manobra tática de paragem coerciva" realizada pelos agentes policiais. 
"Assim que se apercebeu da abordagem policial, o suspeito que conduzia o veículo tentou uma primeira fuga, acabando por embater num muro ali existente, após o que ainda iniciou novamente a marcha, arrastando um agente da PSP que o tentava manietar e extrair do veículo, que finalmente se imobilizou por despiste", refere o comunicado. 
Adianta que, na sequência do despiste, um dos suspeitos empunhou e apontou uma arma na direção do agente da PSP e que este "temendo pela sua integridade física se viu obrigado a recorrer à sua arma de serviço, com a qual efetuou um disparo de advertência, conseguindo evitar que o suspeito disparasse na sua direção"
Os dois homens acabaram por ser manietados e detidos no local, tendo o agente da PSP arrastado pela viatura recebido tratamento hospitalar. 
Os suspeitos, residentes no Louriçal e que deverão ser hoje presentes a tribunal, estão indiciados por assaltos a estabelecimentos comerciais, incluindo o furto de botijas de gás e tentativa de atropelamento a um militar da GNR de Pombal. 
Na operação, que juntou elementos da Esquadra de Investigação Criminal da PSP da Figueira da Foz e militares do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Pombal e do posto da Guia, foi apreendida a viatura dos suspeitos, que ostentava matrículas falsas, uma pistola de ar comprimido, um pé de cabra, quatro telemóveis e cerca de 280 euros em dinheiro que as autoridades suspeitam "ser proveniente de atividade ilícita"
(Correio da Manhã, hoje 13.março.014, 18h05. Foto ilustrativa nossa, de arquivo)

4 comentários:

Maria João Carvalho disse...

Foi preciso apontarem ao agente para ser presos, claro. Notei bem que dizes "referenciados por vários assaltos". Ou seja: os meliantes só são apanhados ou em flagrante delito ou quando apontam aos agentes. Porque ninguém vai atrás deles, ninguém os procura....para quê? A ordem aos juizes é para soltarem que não há $ para prender....com exceção de quem rouba ao Estado (como se o Estado não nos roubasse) ou quem assassina mesmo - pode espancar e ameaçar toda a vida...ninguém faz nada.

Mr. Burns disse...

A Maria João Carvalho disse tudo.

Mr. Burns disse...

A Maria João Carvalho disse tudo!

Anónimo disse...

acabaram por ser soltos

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------