segunda-feira, 21 de julho de 2014

Batel de Sal já não vai navegar no Mondego. Sócio da empresa acusou João Ataíde de "tiques de autoritarismo"!

O batel de sal que a autarquia da Figueira da Foz possui para fins turísticos vai continuar sem navegar no Mondego, depois do presidente da Câmara ter comunicado a intenção de anular o concurso de concessão. 
No período reservado à intervenção do público na reunião desta segunda-feira, Carlos Tenreiro, um dos sócios da empresa a quem a autarquia adjudicou, em março, em concurso público, a concessão do batel de sal por cinco anos acusou o presidente da autarquia de "tiques de autoritarismo" por alegadamente João Ataíde ter decidido anular o concurso "sem prestar uma satisfação". 
Em causa, está um despacho do presidente da Câmara, datado de junho, em que João Ataíde manifesta concordar com uma informação dos serviços camarários que propõe revogar a deliberação camarária e anular o concurso, depois da empresa ter suscitado quatro pontos "em falta" - palamenta (objetos indispensáveis ao uso) da embarcação incompleta, clausula de salvaguarda de danos estruturais no casco, isenção de pagamento da atracagem na marina, que seria feita através do protocolo existente entre a Câmara e a administração portuária e aumento da lotação dos 10 passageiros autorizados pela vistoria para 20 pessoas. 
(Correio da Manhã – Título nosso / Foto Casa do Sal)

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------