domingo, 7 de junho de 2015

Meia Maratona hoje na Figueira da Foz foi um caos no trânsito!

É pá, deixem de fechar as avenidas da Figueira da Foz! 
Já neste jornal escrevemos sobre os constantes transtornos causados aos figueirenses, aos banhistas vindos das redondezas para irem para a praia, aos automobilistas e a toda uma população, que causam os constantes encerramentos das avenidas da Figueira da Foz e de Buarcos. 
Por qualquer prova que se realize, mesmo daquelas sem projeção, “toca de fechar” a cidade, sem a sensibilidade de se ver que é a um domingo de junho onde as pessoas querem é ir para a praia, para uma esplanada fresca, ou dar uma mera “volta por aí”. 
A este propósito transcrevemos um oportuno artigo publicado há poucas horas por José Santos, ex-jornalista do Diário de Coimbra, na sua página do Facebook: 
“-Não há memória de uma situação destas na cidade. Nem as festas do S. João provocam um caos no trânsito como aconteceu hoje de manhã, sobretudo entre as 8h00 e as 10h30, com os automobilistas a ficarem privados de chegar à praia. Mesmo no ano do Centenário, que teve cá as comemorações do 10 de Junho, isto nunca aconteceu. 
O traçado da prova cortou praticamente todos os acessos à praia e para quem não era de cá mais complicado foi. Na zona ribeirinha os agentes da PSP tiveram dificuldades em explicar como é que as pessoas conseguiam chegar à praia (nr: Alguns nem eram de cá, vieram de Coimbra, portanto nem conheciam a cidade) já para não falar dos estrangeiros e até de alguns autocarros. 
Entre Vila Verde e o Cabo Mondego, incluindo o Jardim Municipal, a rotunda do Jumbo e do Centro de Saúde, estava tudo cortado ao trânsito e na zona ribeirinha, incluindo a Praça Velha e Praça Nova, onde a maioria dos participantes na prova estacionou as suas viaturas, se juntarmos que hoje é dia de Comunhão na Igreja Matriz, o caos foi total, porque as alternativas dos agentes da PSP era direcionar o trânsito pelas ruas interiores da cidade, principalmente a dos Bombeiros Voluntários e Rua dos Combatentes, mas como os acessos para as abadias estavam cortados, o trânsito voltava para baixo e vinha sair ao ponto inicial que era o Largo do Carvão, isto para não falar nos autocarros que não cabiam nessas ruas, como aconteceu com um da Junta de Freguesia de Brasfemes, que trazia pessoas para a praia. 
É impensável que os mentores de tudo isto e os responsáveis da cidade não analisassem isto e autorizaram que tudo acontecesse. Há que repensar a situação e lembrarem-se que Junho já é mês de férias para muita gente. Tudo isto tinha sido possível sem grandes confusões, porque a maioria da prova disputou-se em vias com duas faixas de rodagem. Se tivessem colocado separadores e umas fitas tudo estava simplificado porque, com excepção da partida que é à “molhada”, o resto da prova desenrola-se em fila.”

6 comentários:

José Carlos disse...

Meu amigo isto é "Marca Figueira"!
Tudo ao monte e fé em deus...
Se em terra não se entendem,agora imagine com paquetes no estuário!!!!!

Anónimo disse...

O responsável pelo transito da camara desta cidade , é alentejano, está habituado a caminhar nos montes! Ainda ele não se lembrou de meter uma placas de transito na praia, pois quando isso acontecer vamos ter que correr á volta da mesa da cozinha e apanhar o sol na varanda , que nem á praia podemos ir ! Parecia que estávamos no Bangladeche, onde ninguém se entende , nem existe direita nem esquerda, é tudo ao monte e o desenrasca-te, assim Foi !Tristeza alentejana !

Anónimo disse...

Penso que estão a pensar ao contrário: o trajecto do circuito é o mais indicado porque evita passar duas vezes pelo mesmo sítio, tipo circuito. A calendarização da prova é que está errada. Junho para além de ser um mês de início de férias, é um mês normalmente de muito calor, nomeadamente nas horas em que se realiza a prova, em que não só, faz muito calor como o sol queima.

Anónimo disse...

Estranho seria se as "figuras" (ou se calhar os figurões) da Figueira não viessem mandar as suas bocas. Pelas opiniões percebe-se que anda aí barriga a mais e exercício a menos. Turistas na Figueira a 7 de Junho? Anedota. Tomara haver em Julho e Agosto... Realizar a prova com carros a circular ao lado dos atletas? Só se percebe de quem nunca calçou sapatilhas. Pelo menos dá para rir.

Resumindo, deixem-se de criticar porque vos tiram as pistas onde vocês gostam de queimar combustível ao domingo - e alimentar a barriguinha de cerveja - uma vez no ano e congratulem-se por haver eventos que trazem tantas pessoas à Figueira em Junho... é que se não fossem estes eventos a Figueira estaria um deserto... se calhar como vocês gostam para se sentirem donos disto tudo.

Anónimo disse...

De acordo com o anonimo do comentário do dia 09-06-2015 ás 22:09. Fechar as avenidas é só 2 a 3 vezes por ano. Esta de aos banhistas vindos das redondezas para irem para a praia até é para rir, estes só cá vem porque existe a praia, senão não conheciam a Figueira. Era colocar por cá uma portagens e assim não traziam para cá tanta polição

Anónimo disse...

Vê se mesmo por esse comentário que não tinha compromissos para cumprir nesse dia. Lá por ser Domingo, há quem tenha coisas para fazer. Ou não é o seu caso ou então esteve envolvido no evento. Eu bem que tentei chegar ao meu destino a tempo e horas, mas com as voltas que tive de dar... lá foram uns largos "minutos" de atraso...

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------