terça-feira, 1 de novembro de 2016

Hospital da Figueira da Foz não disponibiliza pagamentos com cartões de Visa / Crédito!

“-Deparei-me no Hospital Distrital da Figueira da Foz com uma situação que me pareceu algo caricata. Pelas 13 horas do dia 12 de outubro deu entrada uma senhora, de naturalidade suiça, com dor generalizada nas ancas e dormência nas pernas. A equipa médica mandou fazer raios X, exames clínicos, e um TAC. Pouco depois até se achou por bem ser vista por um neurocirurgião devido a medicação entretanto tomada não ter surtido efeito. 
Entretanto, e por ter ocorrido outro episódio de urgência, o neurucirurgião teve de se ausentar para operar, só lhe conseguindo dar alta médica pelas 23h30. E só no dia seguinte é que teria resposta do neurocirurgião, o que não era possível por a senhora ter viagem marcada de regresso ao seu país. 
E até aqui, mais demora menos problema, tudo bem. 
Só que, quando foi para pagar, aconteceu o caricato: A conta foi de 347 euros, ‘no problems’. Para pagar apresentou um cartão Visa, e aqui começaram os problemas pois o hospital não disponibiliza esta modalidade para cartões de crédito, só para cartões multibanco ‘normais’ de débito. 
Ora se para os utentes locais esta omissão ainda se pode compreender, já considerando que durante todo o ano a Figueira da Foz é visitada por milhares de turistas estrangeiros, essa omissão torna-se pouco aceitável! Quando se vai para o estrangeiro, e por questões de segurança, os cartões utilizados são os de ‘Visa’! 
Perante o impasse e constrangimento surgidos, eu, Luis Caldeira, ofereci-me para pagar com o meu cartão ‘multibanco’, não duvidando do reembolso a ser efetuado pela senhora suiça (o que até já aconteceu). Mas cabe aqui a pergunta: Se eu não o fizesse, o que é que aconteceria!? Qual seria a decisão do hospital?
Mas ainda mais, que reputo de alguma importância: Na Urgência do HDFF não existe uma Caixa Multibanco, só no hall de entrada. O que faz com que à noite, se alguém por qualquer motivo desejar levantar alguma quantia monetária, terá de ir acompanhada de um segurança até ao referido multibanco passando pelo meio dos corredores do hospital, só podendo levantar o máximo permitido (200 euros) isto se esta única máquina tiver dinheiro disponível, o que muitas vezes não acontece!” 
(Compilação de texto enviado via email pelo nosso leitor Luis Caldeira)

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------