quinta-feira, 9 de março de 2017

Polícia Marítima encontra nas redes de pesca ilegal no Mondego peixes em estado juvenil já mortos!

“-A Polícia Marítima da Figueira da Foz tem vindo a intensificar o combate à pesca ilegal de meixão, uma espécie protegida, no rio Mondego. 
Desde o princípio do ano até à presente data, foram efetuadas diversas operações direcionadas para o combate a esta atividade ilícita e predadora de uma espécie protegida e em vias de extinção, tendo sido apanhados em flagrante delito e constituídos arguidos dois indivíduos, apreendidas duas embarcações e respetivos motores e recolhidas 10 redes de meixão, conhecidas como redes mosquiteiras devido à sua malhagem diminuta e devolvidos ao rio cerca de 50 kg de meixão. Esta espécie é transacionados no mercado paralelo por valores que variam entre os 300 e 500 € o kg, sendo o seu destino o mercado espanhol e asiático. 
Salienta-se que a apanha, detenção e transporte desta espécie, para além de constituir contraordenação, constitui um crime de dano contra a natureza, punível com pena de seis meses a três anos de prisão. 
Nas redes apreendidas, para além do meixão que é sempre devolvido ao seu habitat natural por se encontrar vivo, são encontradas diversas espécies de peixes em estado juvenil, designadamente, robalos, bodiões, lampreias, linguados, e outros que devido à sua reduzida dimensão não é possível identificar, a maior parte deles já mortos.” 
(Da página online da Autoridade Marítima Nacional)

1 comentário:

Anónimo disse...

Que Deus abençoe todos os Senhores agentes da Autoridade Marítima e Militares da GNR que tão bom trabalho estão fazendo, e nos dão a esperança que o Rio nos volte a dar o que esses "assassinos tem destruído.
Quantas bocas alimentavam todas as espécies que morrem nas redes assassinas.
Bem Haja.

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------