domingo, 25 de junho de 2017

Não se devia ver antes / Não se devia cheirar depois!

O Antes Antes da noite da véspera de S. João, com o óbvio aumento e consumo de todas as espécies de bebidas, portanto com mais garrafas de vidro para deitar fora, e quando seria necessário haver atenção para isso mesmo e promover o esvaziamentos dos ‘vidrões’ na véspera, mormente nos lugares mais críticos… pois não senhor: muitos ficaram assim desde 6ª feira até hoje, domingo, com o consequente colocar de dezenas (centenas?) de garrafas nos contentores normais ou, então, no chão, ocasionando que se partissem (ou as fossem partindo!) enchendo o espaço à volta de pequenos pedaços de vidro, como acontece neste ‘vidrão’ na rua Calouste Gulbenkian!
O Depois Depois da noite / madrugada do Dia de S. João, não duvidamos que tenham limpo e lavado muitos sítios mais calcorreados da cidade. Mas ainda nesta manhã, domingo, um dia depois das euforias de ontem, o ‘cheirete a mijo’ (desculpem!) que emana deste passeio do aínda apelidado ‘edifício O Trabalho’ é insuportável! Mas com que material é que lavam (se é que lavaram, presumimos que sim mas não vimos!...) estes locais/mijatórios da cidade!? É que só com água, mesmo com uma demão de detergente, não dá! E assim de repente lembrámo-nos da antiga ‘creolina’!...

1 comentário:

Anónimo disse...

Tony tem razão mas o cheiro já se sentia na sexta feira de manhã e ainda por cima estava lá um sem abrigo.sera que as autoridades não vêm isto

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------