quinta-feira, 20 de julho de 2017

Gaivotas atacam na Figueira da Foz!

Não é um ‘remake’ do filme ‘Os Pássaros’ de Alfred Hitchcock, mas sim uma realidade cada vez mais ameaçadora em muitas zonas da Figueira da Foz para onde bandos de gaivotas fazem migração diária à procura de comida, mormente na zona das escolas, Quinta das Olaias e Museu, entre outros. 
Para além das conspurcadas e densas ‘cagadelas’ (desculpem!) que sujam carros, roupa a secar, varandas, escadas (3) e paredes de prédios - e até as pessoas! – também muitas vezes, já de madrugada, bandos delas desatam a grasnar fortemente, incomodando com o barulho que produzem, e psicologicamente, quem pretende descansar de um dia de trabalho! 
E já quase todos ouviram falar em situações agressivas. O nosso leitor Rui T. levou-nos há poucos dias ao prédio onde mora e onde, após regressar a casa reparou, através das vidraças, num objeto estranho no piso da varanda (1). Abrindo a porta, reparou tratar-se de um ovo, já quebrado, de gaivota (2)! Ao aproximar-se ouviu dois ou três fortes grasnidos e um vulto a aproximar-se, e só teve tempo de levantar por instinto um braço… evitando assim as ‘bicadas’ com que a gaivota se preparava para atacar! Esta depois ‘estacionou’ num muro a pouco distância sempre a olhar de modo ameaçador e a piar fortemente! 
Ora, para além dos cuidados que cada um deve ter no lugar onde vive para manter as gaivotas afastadas, há também prevenções que as autoridades concelhias competentes bem poderíam tomar. 

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------