terça-feira, 21 de novembro de 2017

A moda dos piscas-piscas… que não piscam!

Nos semáforos que ficam neste cruzamento acontece uma coisa esquisita que só admira por estar assim há tantos dias e ainda ninguém (i)responsável ter dado por isso… ou se deu, borrifou-se! 
Os semáforos estão com o pisca-pisca amarelo ligados há já algum tempo, uma situação prevista no Código da Estrada e que indica a transição da luz verde para a vermelha, podendo avançar com cuidado e obedecendo às regras normais de um local sem sinalização. É assim errado dizer-se que “não estão a funcionar”, como por vezes se ouve por aí. 
Ora quem vem do lado esquerdo ou do lado direito da Rua Joaquim Sotto Mayor, os semáforos estão a piscar, o mesmo acontecendo de quem sobe da Rotunda do Centenário.
Mas acontece que quem sobe por esta via da Rua Alexandre Herculano (desde o início da Av. do Brasil) depara-se com o amarelo fixo, sem piscar, causando natural espera… e espera… e espera… (e o ‘gajo’ nunca mais muda)… e espera… e exasperante confusão! 
Escusadamente, isto se houvesse mais atenção dos tais (i)responsáveis! É que sentados à secretária não se apercebem destas coisas ‘comezinhas’!

4 comentários:

Vitor França disse...

Na verdade o amarelo intermitente segundo o código da estrada, obriga a que seja respeitada a regra da prioridade. Ora o que acontece uma grande parte das vezes quando surge o amarelo fixo, muitos condutores avançam o mais rápido possível antes que passe a vermelho. Ora quem sobe a rua e se depara com o tal amarelo fixo, se for um dos tais condutores que aceleram, então pode acontecer o tala acidente que poderia ser evitado se o amarelo que se encontra fixo estivesse intermitente.
Lamento é a cegueira de quem é responsável....

António Flórido / O Palhetas na Foz Jornal Online disse...

Miguel Coelho, não publiquei o seu comentário pois considerei o que escreveu pertinente e irei dentro de poucos dias elaborar uma notícia sobre o caso. Nesta, claro que colocarei breves trechos do seu escrito, indicando o seu nome como autor. E estou a responder-lhe por aqui pois não encontrei outra fórmula de o fazer. Se me quiser contactar por este ou por outros assuntos, agradeço que o faça pelo meu mail (opalhetasnafoz@gmail.com).

Anónimo disse...

Sem dúvida que é necessário muito cuidado na aproximação a esse cruzamento nas condições dos amarelos intermitentes, mas o que se verifica é uma constante e irresponsável circulação de uns quantos que são alvo constante de buzinadelas.

E as passadeiras nesse cruzamento que não foram pintadas desde 2014?

Miguel Coelho disse...

Sr Flórido, fico muito agradecido pelo interesse.
Como constatará, é uma "dor de alma" ver um espaço magnífico em degradação.
Grato.

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------