sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

O soldado Curado e o monumento em sua homenagem

António Gonçalves Curado nasceu em Vila Nova da Barquinha, Santarém, em 29 de setembro de 1894, filho de José Gomes Curado e de Maria Clara. À data dos acontecimentos o parente vivo mais próximo era sua mãe residente em Carvalhais de Lavos, Figueira da Foz. 
Feito soldado de Infantaria por força de um conflito de escala mundial, a I Grande Guerra, foi mobilizado para o Quartel Militar sedeado na Figueira da Foz onde integrou o Batalhão de Infantaria nº28 desse Regimento, sendo o Soldado nº 234 da 4ª Companhia. 
Embarcou para França em 22 de fevereiro de 1917 tendo sido o primeiro militar português do Corpo Expedicionário Português a morrer em combate, em Flandres a 4 de Abril de 1917. 
Os seus restos mortais foram transladados para Portugal, onde chegaram em 31 de julho de 1929, sendo sepultado em Vila Nova da Barquinha, a terra que o viu nascer. 
Na Figueira da Foz, localidade onde estava sedeado o seu regimento, a colónia francesa em Portugal já tinha tomado a iniciativa de o homenagear neste mesmo ano. 
Assim, em 3 de abril de 1932 foi inaugurado na praça Luís de Camões, próximo do monumento aos Combatentes Mortos da I Grande Guerra, um monumento em sua memória. 
Por sugestão da Comissão de Arte e Arqueologia, a Câmara Municipal da Figueira da Foz, em 1962, transferiu o monumento para a atual localização, na praça dr. Francisco Lopes Guimarães, em frente ao Quartel do Centro de Formação da Figueira da Foz da GNR. 
(Estudo do TCor. Monteiro dos Santos - Núcleo da Liga dos Combatentes da Figueira da Foz)
Enviar um comentário
CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------