terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Os fotógrafos ‘à la minuta’ na praia da Figueira!

Nos anos 50 do século passado existiam vários fotógrafos ‘à la minuta’ espalhados pela praia da Figueira da Foz, pelo passeio em frente ao Grande Hotel e junto à Torre do Relógio, pois eram raros os banhistas que possuíam e traziam uma máquina fotográfica para a praia.
Eram mais de uma dezena, e em pleno verão ultrapassavam a vintena, carregando, para além “do caixote” (a pesada máquina fotográfica), um cavalinho de baloiço para os miúdos se sentarem, o cavalete e uns baldes com água e químicos para a revelação das fotografias a preto e branco. Não era fácil! 
Tirada a fotografia com um ‘clique’ audível, o artista avisava: “-Òh, freguês, é só um minutinho!” – E toca de tirar o negativo na câmara escura, colocá-lo dentro de uma lata com o líquido revelador, passar depois a fotografia para outra lata com o líquido fixador, e depois passá-la também por um balde de água fria para a limpar dos químicos. Finalmente enxugava-se a foto com um pano… e pronto! Ali estava a foto “à la minuta” que demorou cinco… mas tudo bem, e quando a fotografia saía ficávamos todos contentes e mostrávamos a foto a toda a gente! 
E então havia a imaginação para uns cenários espetaculares, normalmente incidindo sobre a terra: cavalinhos, cenários com imagens para meter as cabeças, etc. A foto - tirada em 1955, portanto há 60 anos - retrata duas crianças “a sobrevoar” o Forte de Sta. Catarina, e foi um trabalho do sr. Rodrigues que tinha uma barraca na praia junto à Torre do Relógio, e que era pai do figueirense e também fotógrafo Bino. 
(Foto de Francisco Fonseca / Ilustração de Zé Carlos Cartoonista / Dados de Estela Santos e do autor)

Sem comentários:

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------