quinta-feira, 24 de março de 2016

Forte de Santa Catarina – De hoje até domingo de Páscoa decorre a Feira Medieval

Foi inaugurada esta tarde, junto ao Forte de Santa Catarina, a Feira Medieval Infante D. Pedro 2016, esta que é a 3ª edição de um evento que tem merecido o agrado de participantes e visitantes. 
Para ver reportagem fotográfica (80 fotos) realizada esta tarde CLICAR AQUI
*********************************

3 comentários:

Lérias disse...

Amigo Flórido;
Estou no estrangeiro faz uns anos, nunca assisti a esta feira, mas olhando as fotos que o amigo postou sou forçado a dizer que: "DE MEDIEVAL NÃO VI QUASE NADA".
Será que lá na idade média já existia mala/bolsa de senhora em couro ou imitação? Já existia chinelos em peluche? Já existia bugiganga ou xis-beque? Alheira de Mirandela não existia de certeza,presunto curado também acredito que não existisse, Etc, etc:
Reconheço a necessidade que existe em realizar os eventos, mas adulterá-los não me parece o melhor caminho.
Abraço

Anónimo disse...

Pois é!!

Lá no estrangeiro, é que é bom! A nossa feira não presta e não serve.

Porventura no estrangeiro, deve estar habituado a outras coisas mais nobres, ou será inveja ??


Quem não sabe é como quem não vê...
E não ver e opinar só porque sim e pelo vistos à distância, vale o que vale.


Lérias disse...

Amigo Flórido;
No meu comentário não ofendi ninguém muito menos ironizei com alguma coisa. Já este anónimo alé da ironia parece-me ser parte interessada na feira.
Repito que pelas fotos, e foram cerca de 40, vi muito pouco da época medieval.
Concordo perfeitamente que se façam as feiras, deve é ser dado outro nome, ou então façam as coisas como deve ser.
Só um exemplo:
Uma criança que nunca tenha visto uma alheira e toma contato com ela ali, um dia lá na frente quando andar na universidade vai "teimar" que a mesma já vem desde a idade média porque viu na feira medieval da FF.
Só falta o Sr. anónimo afirmar ou ironizar que as pantufas lá expostas e vendidas tiveram a sua origem no Dolmen das Caniçosas ou nos Crastros para ser mais recente.
Relembro uma polémica que uns anos atrás acompanhei numa feira da região de Coimbra porque nesta teve milho verde para vender. No nosso continente o milho não existia na idade média.
Senhor anónimo, tenho a certeza que estas feiras medievais são mais numa máquina de fazer dinheiro do que recrear ou conservar as memórias daquela época, entendeu?
PS:
Senhor Flórido, não volto a comentar neste assunto, mas poderei compartilhar os meus conhecimentos academicos (no momento sou finalista no Curso de História) para ajudar a realizar uma feira medieval autentica.
Abraço

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------