quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Todas as pessoas do Bairro Novo desapareceram!...

“-As ruas estão desertas e o comércio local está a sofrer terrivelmente! Onde é que estão as pessoas? Como é que as lojas podem estar abertas, se não há ninguém!?... 
Foram para os híper mercados, ou comprar fora, porque é chique!? E depois vêm dizer “olha já fechou, que pena!”
O que estão a fazer desta cidade? Qual é a ideia? Os comerciantes, não dizem nada? Não têm contas para pagar? Infelizmente não tenho carisma nem formação para me candidatar a cargo algum... Mas fica aqui o meu ‘manifesto de indignação’ por ter investido nesta (*) terrinha!” 
Este texto foi esta semana publicado por Maria José, proprietária da loja Shangri-La, na sua página do Facebook. Por nós contactada, revelou que os seus pais nasceram no Alqueidão e tinham casa na nossa cidade, por isso abriu esta loja há já 32 anos. Por uma vez resolveu sair da Figueira da Foz e tentar a atividade numa cidade do norte do país na qual, apesar do negócio ter decorrido razoavelmente, as saudades falaram mais alto e voltou ao mesmo lugar da nossa cidade tentando mais uma vez chamar, apelar e cativar clientes. Vontade não lhe faltou para ir fazendo a sua quota parte para incentivar as pessoas a visitar a zona do Bairro Novo. 
 “-Mas perante tanto desprezo, olhe, saíram-me estas palavras! Mas vou continuando…”

5 comentários:

Anónimo disse...

Tem toda a Razão Maria José mas infelizmente temos um Presidente de Câmara que apenas defende a instalação de grandes supermercados esquecendo-se de quem sempre deu vida a esta cidade a beira mar plantada, o pequeno comercio nunca foi tão mal tratado como agora e já se fala na instalação de mais uma grande superfície comercial do grupo Sonai a entrada da cidade se assim for lá se vai o resto do pequeno comercio e ninguém faz nada para travar esta situação.

José Carlos disse...

Entendo as palavras e o sentimento.

alguns problemas que se arrastam eternamente:
trânsito caótico no Picadeiro, cargas e descargas a qualquer hora (até a carrinha dos correios entra para levantar cartas!!),deixa de haver segurança para peões e crianças; esplanadas que só abrem ao fim da tarde; fim do cinema no Casino; cafés âncora (expl Nicola) desaparecido; prédios abandonados no centro(casa africana); esplanada Silva Guimarães sem aproveitamento; inexistente programação de animação no verão; casa do castelo pertence à câmara, não é? e serve para quê?; e a crónica falta de limpeza (como é possível estarem contentores do lixo ao pé da passagem de peões/CGD?); como é possível que a delegação da CGD nunca tenha dinheiro aos fins de semana, de verão? (até parece boicote) e .....

Os problemas arrastam-se de cãmara para câmara, de mandato para mandato e a cidade/bairro vão morrer na praia.
Não há novos projectos, empresas, empregos, só super mercados.
O que aconteceu à ideia dosbarcos de turismo atracarem no porto?
Esta cidade não agrega, só afasta.

Anónimo disse...

Lembram-se da gestão de Santana Lopes? Pois é. ...

Anónimo disse...

Volta Santana...estás perdoado !!!

Maria José disse...

Obrigada pelos comentários. Obrigada pelas pessoas que vieram fazer compras ao Bairro.
Vamos pensar que o facto de tantas pessoas terem visto e comentado esta minha publicação na página do Shangri-La loja (https://www.facebook.com/Shangri-La-loja-162737780447529/), seja motivo para transformações positivas para 2018.

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------